New Orleans

Estou blogando do celular então o texto será curto, para revelia do Chapado 🙂

New Orleans é uma cidade única nos EUA. Come-se arroz com feijão (prova que temos muito que ensinar aos gringos), bebe-se café com leite, escuta-se boa música (desde jazz até rock), vende-se todo tipo de bebida alcoólica na rua, fuma-se a torto e direito… Isso soa familiar ? A cidade continua se recuperando dos 2 furacões (Rita e Katrina) com grandes incentivos ao turismo. Existem lições que devem ser aprendidas com essas tragédias.

Algumas fotos após o pulo…

Não importa se o carnaval (aqui chamado de Mardi Gras) já passou, o clima de festa se mantém o ano todo. Até mesmo num encontro de químicos o ambiente é mais descontraído.

A famosa Bourbon Street não esconde seu propósito…

Claro que é de noite que a vida aparece…

Uma tradição na cidade é pedir um café com leite e uma porção de “beignets” (tipo de churro com doses maciças de açúcar). O Café du Monde serve essas delícias 24h por dia a preços incrivelmente módicos. A visita ao dentista e ao médico não estão inclusas, infelizmente.

E para encerrar o post, uma foto exclusiva do Jenheta in action 😉

Até a volta !

Anúncios

8 Respostas

  1. Falando em Katrina, final de semana vi um dvd mto bom do u2 (po lembrei agora q tenho q copiar pra mim 😛 ) que tinha uma música (re)gravada em 2006 junto com o Green Day em favor das pessoas atingidas pelo furacão. 🙂

    Po tinha uns clipes q o Bono Vox tava gatinho ops novinho hehe

  2. arroz com feijão faz sentido como comida eleita pelos negros escravos, tanto no Brasil como nos EUA.
    quanto ao café com leite, não sei o que pensar.
    quanto ao tamanho do post e a minha pessoa, estão de acordo.
    chap9001 não é prolixidade. chap9001 é cólidade. leia o doc. 🙂

  3. Po qdo fui pra Disney em Orlando (e olha q foram só 15 dias!) o pessoal já tava desesperado querendo arroz e feijão. O melhor dia foi um dos últimos, qdo fomos no restuarante brasileiro 😛

    Não sei se faz sentido o arroz com feijão com escravos não, que eu saiba africanos foi só aqui… Lá a colonização foi outra e tal e o clima tb é diferente… Acho q eles estão é aprendendo com a multidão de brasileiros rs

  4. Ê Chapado lê o caderno Link de amanhã no Jornal da Tarde. Vai falar sobre os blogs, ou vê na própria página pelo portal do Estadão.

  5. 207 palavras. pra quem postou do celular ta bom d+.

    kra, eu é que to num ponto de desespero por arroz e feijão, mas é isso aí. boas férias

  6. Jenheta is leaving New Orleans…

    Comentários : se escravidão e arroz com feijão fossem sinônimos, acho que mais estados americanos teriam esse costume…pelo visto isso só ocorre aqui, o que é curioso.

    Sobre o filme, espoleta…piratear é feio ! No, no, no…

    E a viagem para a Disney é uma arapuca mesmo. Poem os brazucas num esquema suicida e somente no final visitam a churrascaria em Orlando. Curiosamente aquele restaurante está longe de ser o melhor e mais barato. CPI neles !

    Alkaid, duro é por múltiplas fotos…isso é uma tristeza.

    Jenheta out !

  7. Po o seu post anterior foi menor e nem teve a desculpa do cel hehe

    Ah gostei das fotos hehe

  8. Ler sobre o quê e a respeito do quê, dona Debby? Do arroz com feijão, da cultura americana, … Juro que não entendi a frase.
    ===========
    Quanto ao comentário “Não sei se faz sentido o arroz com feijão com escravos não, “, eu também não sabia. Até o dia que fui ver (tava no prézinho, acho) que o feijão é um costume europeu e antigo. Além de ser uma cultura que dá facilmente em qualquer clima e lugar. Inclusive na Grécia que é um dos países com um dos climas mais secos da Europa. Essa info deve constar até do wiki.

    Quanto ao arroz, ele deve ter sido introduzido/trazido da Ásia. Teve lá os contatos dos europeus e tals, Marco Polos, árabes e tals. O cultivo é um pouco mais complicado, mas factível com água.

    Fui dar uma pesquisada prá dar uma sustança e realmente Nova Orleans (como sugere o nome) tem uma cultura bem européia com traçoes fortemente não ingleses (esses caras não sabem comer) ( http://embaixadaamericana.org.br/index.php?action=materia&id=3770&submenu=press.inc.php&itemmenu=21 ).
    Com certeza a geografia favoreceu o cultivo desses ingredientes e houve uma adaptação feita pelos escravos (veja o link anterior).

    Quanto ao feijão “alone”, muito antes da diversificação do milho e trigo (origens americana e qualquer uma européia, respectivamente), era consumido largamente pela população americana. Vc pode ver isso inclusive em filmes. (“origem americana”=continente americano. Creio que no México/América Central ou por ali. Veja no wiki.)

    Quanto aos escravos… era o alimento em maior abundância (feijão e/ou arroz), baratos e tals. Eleita, no caso acima, talvez tenha sido uma palavra meio inadequada. Talvez “a única acessível” fosse mais apropriado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: