Como minha vida mudou com o Ubuntu

Agora tenho conexão o dia inteiro, minha tela não deixa rastro, não uso soft pirata, instalo o que eu quiser no computador, tenho diversas opções não só de jogos, mas também programas educacionais de todos os tipos, minha área de trabalho é limpa, o sistema operacional é auto-explicativo, a comunidade de usuários é super companheira que ajuda o pessoal a resolver os problemas, consigo fazer coisas sozinha e a atualização é gratuita, entre tantas outras qualidades. Este é o Ubuntu e agora vou contar como ele mudou minha vida computacional.

Tudo começou com a minha irritação com o Windows, algumas coisas que ele reclamava, a tela que deixava rastros e outras coisas que eu perdia no computador. Perguntei algumas coisas sobre softwares e sistemas operacionais livres e até fiz uma reportagem sobre isso para o jornal da igreja e faculdade.

Pinguim propaganda do Linux e todos seus agregados

Pinguim propaganda do Linux e todos seus agregados

Baixei o Kubuntu, rodei com CD, mas a rede wireless não pegava. Dizia que estava conectado, mas não estava. Troquei diversos emails com o Jenheta e nada adiantava. Desisti. Fiquei com o ruim e velho Windows, mas usando o Pidgin, Firefox e o Open Office.

Passados alguns meses, meu pai colocou roteador aqui em casa e o computador-mestre não precisava ficar ligado para eu ter internet, portanto, a qualquer hora do dia eu podia acessar a rede. Porém, de um dia para o outro, a conexão começou a cair a cada 10min e fiquei assim por um tempo e até parei de entrar na internet. Meu pai até olhou o meu computador e disse que o problema era ele, que deixava o roteador meio maluco (isso nas minhas palavras).

Então, pensei em ver como ficaria com o Ubuntu, já que eu tinha o CD emprestado de um amigo meu em casa. Rodei o bichinho pelo CD, tentei conexão uma vez, não foi. Tentei duas, não foi. Tentei três e fiz algo diferente, foi. Conectou. Acessei email, site de notícias, bate-papo e ela ficou lá firme, por mais de 10min! Não deu outra, decidi de vez colocar o Ubuntu no computador.

Desde então, minha vida nunca mais foi a mesma, na verdade, ela é mais feliz.

Jenheta, valeu por toda a ajuda que você me deu!

Linuxem-se.

8 Respostas

  1. eu tb estou com ubuntu, na verdade megalinux que é baseado no ubuntu. estou gostando, mas vivo pesquisando a respeito para aprender mais e resolver o que nao tenho gostado. o windows no inicio tb me obrigava a isso entao sem stress. torço por uma vida mt longa aos softwares livres e frees!!!!!!!! chega de microsoft na minha vida.

  2. Olha Foca, de tanto utilizar diversos sistemas operacionais diferentes, descobri que o bom sistema operacional é aquele que resolve os seus problemas e o que não cria novos problemas.

    Eu utilizo desde sempre o m$ janelows por uma questão de falta de opção. Por que isso? Por que eu tenho alguns softwares, que são gratuitos inclusive, dos quais eu dependo cerca de 70% do tempo. E são softwares que não rodam debaixo do wine. Ter, por exemplo, uma máquina com dual boot seria um desconforto a mais e mais um sysop para manter.

    Por outro lado, a maioria dos aplicativos que utilizo são gratuitos e isso já requer um monte de testes para a ver se o software realmente funciona e/ou se é adequado. Recentemente troquei a utilização de um software que vinha no pacote Nero O&M que eu utilizava porque venceu a licença. O soft era um conversor para mp3. Posso garantir a você que passei um tempo para achar os softs gratuitos que aproximadamente substituíssem a belíssima e fácil de usar ferramenta que vinha com o Nero. Resultou também, como na grande maioria das vezes, que a ferramenta gratuita era mais lenta.

    De resto, utilizo o windows sem grandes problemas e já tenho um (registrado) que instalei há uns 3 anos e não tive que formatar a máquina. Sorte? Acho que não. E parte dos softs que utilizo, inclusive o Miktex, são softwares para windows.

    Eu sinceramente acho o windows sacal mas a micro$oft teve seus momentos importantes (e ainda tem) no passado e os terá no futuro. Assim como os ideais do software livre e de fonte aberta. Assim como a equipe do Linux que trata do desenvolvimento tecnológico das coisas que a gente nem tem noção que sejam importantes. E parte dessa tecnologia vem do entendimento do Windows.

    Eu pixo a microsoft mas garanto a você que nossa vida seria desconfortável sem ela.

  3. Parabéns, Foca.
    Seguindo o raciocínio do Chap (onde o importante é eliminar problemas aos invés de substituí-los) não é difícil imaginar como sua vida mudou com essa troca. Para usuários domésticos o simples ganho com segurança já é algo digno de nota. Quanto a escolha entre Kubuntu, Ubuntu, Edubuntu, etc., você verá que o núcleo é comum a quase todos, sendo a interface com o usuário o maior diferencial. Em geral as interfaces baseadas no KDE são mais parecidas com o Windows mas os usuários do GNOME defenderão seu tufo nessa briga. Eu digo que para computadores velhinhos o melhor é ignorar ambos e escolher uma distribuição baseadas em XFCE pela leveza, estabilidade e simplicidade.

    De uma forma ou de outra, parabéns pela “evolução” e bem-vinda ao mundo livre !

    Jen

  4. Sim, sim, claro. Parabéns whatever seja a sua escolha. Sou totalmente a favor do pragmatismo e contra o “dogmatismo”.🙂
    Aliás eu também uso o Glade, o DevC++ com Gcc e Gtk, entre outros mais que são bem aborrescentes para falar aqui.
    —————————–
    Não será necessário dizer que o Jen utiliza as interfaces baseadas no KDE já que as mesmas proporcionam…. como é a palavra? ah! design e estilo.

  5. Foca,

    Aproveitando o lembrete do “design e estilo” do Chap, lembre-se de visitar (quando você usar o KDE) o endereço :

    http://www.kde-look.org

    Por hora, use o http://www.gnome-look.org🙂

  6. Eita. KDE, DevC++!! Parece que ouvi os professores do Charlie Brown falando: blablablablabla =P

    Estas coisas eu não entendo (talvez ainda), mas é legal ver que o pessoal do soft livre se ajuda mais. Basta ir num fórum ou perguntar (como fiz tanto com o Jenheta) para resolver os poucos problemas que aparecem.

    Chapado, eu me perco tanto no tal do Wine que deixo ele pra lá. Tenho que trocar pro Win quando preciso diagramar no InDesign e ver televisão, não tem me incomodado, mas sinto falta da TV falando enquanto estou na internet.

    Falando em visual, o que acho mais legal é que tenho duas áreas de trabalho. Mó legal =D

  7. Bem. Vejo que alguém está se divertindo. rs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: