Como andar de trem em São Paulo

Andar de trem pode ser assustador para alguns, cotidiano para outros e filosófico para mim. Tenho andado mais nesse últimos tempos e vejo como chega a ser bizarro esse transporte em São Paulo. Porém, por mais estranho que seja, eu o recomendo, pois é um meio rápido de se chegar onde precisa.

É uma pena que pararam de investir na ferrovia e começaram a abrir rodovias por aí. Elas também são muito úteis, mas nossas vidas seria muito diferente se ainda houvesse a famosa Santos – Jundiaí. É claro, com a modernidade acompanhando o trem.

Ah sim, deem uma passada na Estação da Luz, ela guarda muitas histórias ali até na sua arquitetura. Aproveite e compre um ingresso para o expresso turístico que sai de lá nos fins de semana.

Lá vai o manual:

1) Ande rápido, muito rápido. Não sei o que acontece que a pressa das pessoas se multiplica quando saem do trem, parece que o mundo vai acabar se não saírem correndo;

2) Pule para dentro dos vagões. O vão entre o trem e a plataforma é quase um precipício, então para evitar quedas, pule. (mind the gap);

3) Empurre. O empurrar é simples: alguém te empurra e consequentemente você empurra outro alguém, o famoso efeito dominó;

4) Empurre quem está na plataforma e não te deixa sair do trem porque quer entrar no trem. (Espere as pessoas saírem antes de entrar);

5) Preste atenção nos vendedores. Eles vendem de tudo, acho que um dia encontro alguém vendendo a mãe;

6) Curta a viagem, veja galpões abandonados, cemitérios de trens, estações duvidosas. O sacolejo dá um sono…

7) Não se iluda com a linha Osasco – Jurubatuba, ela parece chique, mas tem trens anões com apenas quatro vagões e uma população gigantesca que precisa utilizá-la;

8) Não perca a educação e classe. Por mais que o ambiente peça isso, educação ainda serve para não ter brigas;

9) Tome cuidado com seus pertences. O povo tem a mão leve;

10) Ande rápido, ande muito rápido. Se for possível, já faça um mapa mental da estação e vá direto para onde precisa ir, ou pode ser que você vá parar em Guaianazes quando, na verdade, gostaria de ter ido para Jundiaí.

2 Respostas

  1. O guia está ótimo, Foca !
    Eu usei a linha que sai de Paranapiacaba inúmeras vezes e só acrescentaria outra dica : procurar se informar de que lado sairá do vagão ao chegar na estação desejada, preferencialmente antes de entrar no trem. Eu tenho amargas recordações de estar do lado esquerdo e ficar impedido de usar a porta por conta da massa popular.

    Eu soube que as linhas turísticas estão a todo vapor no interior. As linhas Jundiaí-SP e Itu-Salto renasceram recentemente !

  2. Resumindo o manual: ande de trem mas deixe a vontade de viver em outro lado.

    Não sei como vocês tem a coragem de encorajar as pessoas a andar de trem. Acho que temos que encorajar todos a andarem de carro e fazer qua a cidade entre logo em colapso. Enfim, a idéia da Foca é boa só que no país errado. Ou eu li bem o texto e ele realmente desencoraja?

    Eu adicionaria mais algumas dicas:
    1) Se você é muito impressionável ou enjoa fácil, leve um saco de vômito. Dependendo da linha, tem gente que leva até galinhas no trem, o qual chacoalha prá kct. Sem contar que de vez em quando aparecem umas manchas estranhas no chão, eventualmente acompanhadas de um som de regurgitação e do cheiro azedo característico.
    2) Dependendo da hora que você viaje, leve as cuecas de aço. Nunca se sabem quem você encontrará no vagão.
    3) Por falar em gapping (sic), leve uma mochila nas costas e faça como todo o mundo: ocupe o espaço de dois. Até que a mochinita evita um pouco o desconforto da cueca de aço…
    4) Não espere nada porque ninguém respeita você. Já fique na marcação na vaguinha da entrada da porta, na estação, para o próximo trem (ou dois a seguir). Evite andar no horário de rush porque tem muita gente e evite andar fora do horário de rush porque não tem trens trafegando. Enfim…
    5) Tem vendedor de coca se você precisar. Aliás, policiais é que você não verá nas linhas de trem.
    6) Compre um carro: nada vale a dor de cabeça do transporte público. Adicione umas aspirinas ao porta luvas ou ao já abandonado Kit Obrigatório de Primeiro Socorros (Jen. Não esqueça de ir levar o carro para a vistoria, vulgo Kit Pariu. Ele me pareceu bem novinho,.. ahahahah).

    10) Ande rápido e sempre. Saia bem mais cedo do que o necessário, assim poderá ir a pé para o serviço. O Forrest sempre pareceu-me bem saudável e com o QI representativo.🙂

    etc.

    (Por favor, não divulguem o meu ip. rs)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: