Uma mensagem para você, amigo.

Caros amigos,

Na verdade, amigos é mais uma expressão politicamente correta do que algo que reflita a realidade. Inclusive fica até meio complicado de fazer uma introdução decente sem que A ou B retruquem mentalmente coisas do tipo “Mas esse cidadão nem é meu amigo”. O mesmo vale para “Caros”, “Caro amigo”, “Meus colegas”, “Colega” e os tratamentos que foram ficando cada vez mais impessoais. Aquela hipocrisia à qual no geral nos acostumamos com a entrada da era digital. E isso ainda fica mais complicado quando recebemos os emails com o spam costumeiro do final, tipo “Compre Micro$oft” e os costumeiros ads a propósito de verificações anti-virus, etc.

Tirando de lado essas divagações montyphyteanas, se você recebeu este email é porque ainda está na minha lista. E se lá está é porque eu tive consideração por você algum dia ou o considero ainda. Se tive consideração um dia e não mais escrevi, talvez tivéssemos lá os nossos dissabores/desavenças/desafetos/whatever um dia. Talvez tivéssemos nos esquecido um do outro, embora eu posso garantir que lembro-me bem de você e que não consigo me esquecer dos bons momentos que tivemos. Daqueles maus momentos, sinceramente eu sempre faço força para esquecê-los. Claro que é difícil mas tenha a certeza que, se foi mesmo esse caso, eu continuaria lhe tratando bem. No caso de sempre termos tido bons momentos, existem realmente três possibilidades: poderíamos ser sinceros unilateralmente, bilateralmente ou completamente hipócritas um com o outro. No último caso, que para mim é algo raro, você não estaria sendo contemplado com este email. Nos dois primeiros, bem, temos, respectivamente, uma chance de tentar fazer o resgate ou de continuar como sempre esteve. Acho que as relações humanas baseiam-se essencialmente na lembrança e, embora seja necessária a comunicação “Estou vivo!” de vez em quando, o que eu inclusive deveria fazer mais vezes, para mim está implícita a continuação do que tínhamos.

Os anos vão passando e lá recebemos os spams da vida e talvez nos esqueçamos que entre devam existir mensagens importantes entre aquelas que tem como header “Caro amigo. Somos atacadista e temos uma boa oferta para você no Feliz Natal.”. Talvez eu nunca tenha dado mesmo atenção devida a todas elas, algo que você sempre mereceria.

Agora podemos então começar o que realmente importa neste email, neste ano aleatório de 2009. Vamos remover todas as introduções chatinhas, que até lembram aquela oração clássica.

Vamos a ele.

(Colaboração do Lex)

6 Respostas

  1. Essa foi uma das coisas mais auto-indulgentes que ja li na vida.

    Jenheta, vc vai pro céu…

  2. Cade o resto, kara

  3. O Jen sabe como estragar uma piada…. ahahahahahahaha

  4. acho que naquele —————————- ele pensou que fosse algum rodapé gerado pelo servidor e nem leu manja?

    Mas enfim, Alexander, logo mais receberás uma ligação minha no teu celular =]

  5. po. até vou ligar ele.
    que catso, jenheta.
    bem que eu achei estranho ele me desejar feliz natal apenas….

    ahahahahahhahahahahaha

  6. Imagine se fosse uma mensagem para um inimigo…

    Vai se ferrar, Jenheta!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: