Sobre o manifesto de Pedro Cardoso contra a nudez no cinema e TV : o lado do espectador

Polêmico ou não, o manifesto em forma de desabafo feito pelo ator Pedro Cardoso no Festival do Rio serviu para encher as conversas de muitos anônimos e famosos brasileiros.

Seu discurso foi claro: “Minha tese: a nudez impede a comédia e o próprio ato de representar. Quando estou nu, sou sempre eu a estar nu, e nunca o personagem” (UOL).

Ele ainda denunciou que “empresas que exploram a comunicação em massa” aproveitam-se de “uma conquista contra excessos da repressão à vida sexual” como “um modo de atrair público”. Nesse esquema existe também a “conivência de escritores e diretores — alguns deles, em algum momento, verdadeiros artistas; outros, nunca!” e “é sobre as atrizes que a opressão da pornografia é exercida com maior violência”. Também denuncia que “é freqüente que cineastas de primeiro filme exibam a amigos, em sessões privê, cenas ousadas que conseguiram arrancar de determinada atriz”.

Continue lendo

Anúncios