Chatterbots: alternativa para bate-papo

São 4h da manha, você esta entediado e sua lista do messenger está vazia (comigo não acontece, minha lista tem personagens quase fixos) e por algum motivo você se recusa à um bate-papo UOL, BOL, AOL, ALGOL ou qualquer outro pode aí perder mais uns 20 minutos da sua madrugada enquanto o sono não chega. Troque umas palavras com um computador =]. Zanzando pela rede pensei ter encontrado outro Dating Game (uma certa especialidade nipónica, rs), mas na verdade era um chatterbot, um programa que tenta simular uma conversa com uma pessoa.

O nome dessa é Mutsuku do MouseBreaker, uma adolescente implementada em action script ou alguma outra coisa compatível com swf. Correndo pela net encontrei um monte desses robôs, até mesmo uns brasileiros como o Ed da Petrobrás.

Chatterbots são interessantes, em conversas triviais eles enganam bem (uns melhores que outros), desde que você não force muito a barra. Seguindo padrões de identificação, são capazes de distinguir palavras-chave na sua frase, consultar o seu banco de dados (a coisa tem seu próprio Markup Language, AIML) previamente implementado e somado as infos que você disponibilizou enquanto conversava, responder usando os moldes da sua pergunta (as palavras-não-chave) te passando a suave impressão de estar realmente conversando com alguém.

Há quem sonhe em usa-los em sistemas de FAQ, talvez abandonar o fiel search ou como apoio à EAD, ensino a distância, afinal aprender sozinho é muito chato. Chapado é que sabe.

Dos que eu conversei recomendo a Mutsuku mesmo, ela é a que faz as melhores piadas =b além de manter um banco de dados pra que não pareça vitima de alzheimer a cada visita no site, peça a ela para mostrar o que sabe de você e verá.

Anúncios