Avengers – Megaman

 

Anúncios

Repense sua atitude

15 anos de trabalho resumidos em 90 minutos mostram como o planeta vem sendo consumido e modificado. Vale a reflexão : (obs. Ao clicar no link abaixo, vc será redirecionado para o Youtube)

 

Feliz 2011

 

 

Para cada um daqueles que curtem o ano novo do seu jeito =]

autor desconhecido

2010

2010, ano novo.
Agradecemos aos mais de 500 mil visitantes que passaram no blog desde sua criação.
Eu continuo nas trincheiras afora e não tenho postado tudo que esta acumulado nos meus feeds. Para quebrar essa situação monótona, estou escrevendo um pequeno post sobre o iPhone no Brasil, já que a Google acaba de lançar seu contra ataque com o Nexus One.
Até breve e boas leituras,
Jen.

Uma mensagem para você, amigo.

Caros amigos,

Na verdade, amigos é mais uma expressão politicamente correta do que algo que reflita a realidade. Inclusive fica até meio complicado de fazer uma introdução decente sem que A ou B retruquem mentalmente coisas do tipo “Mas esse cidadão nem é meu amigo”. O mesmo vale para “Caros”, “Caro amigo”, “Meus colegas”, “Colega” e os tratamentos que foram ficando cada vez mais impessoais. Aquela hipocrisia à qual no geral nos acostumamos com a entrada da era digital. E isso ainda fica mais complicado quando recebemos os emails com o spam costumeiro do final, tipo “Compre Micro$oft” e os costumeiros ads a propósito de verificações anti-virus, etc.

Tirando de lado essas divagações montyphyteanas, se você recebeu este email é porque ainda está na minha lista. E se lá está é porque eu tive consideração por você algum dia ou o considero ainda. Se tive consideração um dia e não mais escrevi, talvez tivéssemos lá os nossos dissabores/desavenças/desafetos/whatever um dia. Talvez tivéssemos nos esquecido um do outro, embora eu posso garantir que lembro-me bem de você e que não consigo me esquecer dos bons momentos que tivemos. Daqueles maus momentos, sinceramente eu sempre faço força para esquecê-los. Claro que é difícil mas tenha a certeza que, se foi mesmo esse caso, eu continuaria lhe tratando bem. No caso de sempre termos tido bons momentos, existem realmente três possibilidades: poderíamos ser sinceros unilateralmente, bilateralmente ou completamente hipócritas um com o outro. No último caso, que para mim é algo raro, você não estaria sendo contemplado com este email. Nos dois primeiros, bem, temos, respectivamente, uma chance de tentar fazer o resgate ou de continuar como sempre esteve. Acho que as relações humanas baseiam-se essencialmente na lembrança e, embora seja necessária a comunicação “Estou vivo!” de vez em quando, o que eu inclusive deveria fazer mais vezes, para mim está implícita a continuação do que tínhamos.

Os anos vão passando e lá recebemos os spams da vida e talvez nos esqueçamos que entre devam existir mensagens importantes entre aquelas que tem como header “Caro amigo. Somos atacadista e temos uma boa oferta para você no Feliz Natal.”. Talvez eu nunca tenha dado mesmo atenção devida a todas elas, algo que você sempre mereceria.

Agora podemos então começar o que realmente importa neste email, neste ano aleatório de 2009. Vamos remover todas as introduções chatinhas, que até lembram aquela oração clássica.

Vamos a ele.

(Colaboração do Lex)

Voar de avião ? Passo a chance para o próximo…

Essa merece uma nota rápida. Sim, um dia isso ia acontecer mas…tinha que ser tão cedo ?!

Primeiro, um maluco tenta explodir um avião com bombas enxertadas nos sapatos. Não foram bem sucedidos. Ainda assim, até hoje pedem que você retire os sapatos em aeroportos internacionais. Haja paciência…

Depois, outros extremistas planejam detonar um avião usando bombas líquidas disfarçadas de bebidas energéticas. Plano frustrado. Ainda assim, você tem que comprar unidades menores de pasta de dentes e comprar saquinhos de plástico minúsculos para guardar qualquer líquido despachado. Haja paciência ao quadrado…

Agora, outro infeliz tentou matar um príncipe saudita com uma bomba. Inserida no canal retal. Sim, lá mesmo. É certo que irão criar alguma burocracia para prevenir essa situação. Imagine agora você  feliz da vida indo passar umas férias no Caribe quando…surpresa, surpresa…”senhor, por motivo de segurança, peço que se encaminhe para a salinha reservada para uma checagem de rotina”.

Chega de voar de avião…

Jen

Estados Unidos mostrado nos filmes

Jenheta, você que morou nos EUA por um tempo pode me dizer se isso é isso mesmo?

Quando vejo filmes norte-americanos, percebo algumas coisas muito interessantes e diferentes de nossa cultura. Dá uma olhada:

O cachorro-quente deles é um pão com salsicha, catchup e mostarda dentro. Hot-janta é coisa de brasileiro: purê, batata palha, queijo, vinagrete…

O churrasco tem hambúrguer e salsicha. Só.

Roubar, bater e caçoar dos colegas da escola é visto como algo natural e aprovado pelos pais e direção da escola.

Ser gostosa, roubar, bater e caçoar das colegas da escola, junto com pom-pons de líderes de torcida é passe para uma boa universidade e também algo natural e aprovado pelos pais e direção da escola.

Eles nunca enxaguam a boca após escovarem os dentes. Cospem e pronto. É uma pasta de dentes diferente?

Quando há filmes sobre férias da primavera ou de verão, os personagens vão à praia para aproveitá-las. Chegando lá, sentam na areia com camiseta, calça e tênis. Aliás, é possível distinguir um seriado australiano de um norte-americano assim. Os australianos aproveitam a praia e até surfam, enquanto os gringos não fazem isso.

As praias norte-americanas são feias.

Eles não tem filtros nas residências ou água tratada na torneira, pois sempre que estão com sede, tiram uma garrafa de água mineral de 500ml de dentro da geladeira.

Assim como não há água tratada, também não existem sacos de feijão ou sopa, estão sempre enlatados.

Nas estradas não existe nada. Apenas um descampado, nem vilarejos, nem árvores. De vez em quando se encontra uma dessas paradas, como aqueles Frango Assado que encontramos no meio das estradas brasileiras.

As pizzas não tem diversos sabores. Só podemos ver queijo e tomate, deve ser de mussarela. Só existe de mussarela.

Eles não sabem dançar, com exceção dos negros, que sempre são mostrados como dançarinos natos de hip-hop.

Me diga Jenheta, é assim mesmo?